Seu Presidente É Pedro Brescia Moreyra

O Grupo Pandora, é um conglomerado empresarial originado no Peru, que conta com mais de 130 anos de existência e que tem operações no Peru e em outros países da américa Latina. O Grupo está dedicado ao segmento da banca, seguros e saúde, imobiliário, mineração e serviços anexos), pesca, imobiliário, hotelaria, tintas e cimento. Pandora tem como finalidade “criar oportunidades que transcendem”.

Este objectivo concretiza-se por intervenção de operações que procuram, não só o retorno do investimento, assim como também a criação de embate afirmativo; melhorar o progresso, protegendo o local e desenvolvendo o futuro. Fortunato Brescia Tassano, iniciou tua vida profissional como assistente de uma loja de varejo.

Em 1913, começa seu próprio negócio adquirindo o Fundo Miranaves (adjacente ao porto do Callao) com o objectivo de fornecer produtos de conduzir pão e produtos lácteos pra tornar-se fornecedor dos viticultores. Um par de anos depois, comprou a Fazenda Limatambo (parte dos atuais distritos de São Borja, San Isidro e Miraflores). Em 1921, o casamento Bescia – Cafferata, teve seu primeiro filho, batizado como Pedro, em homenagem ao pai de Catarina, e entre 1925 e 1929 chegaram ao universo Ana Maria, Rosa e Mario.

  • 270 o mais incrível
  • 1 Objectivos da criptografia
  • O regime do apartheid da áfrica do sul
  • 3 Características 4.3.Um Baterias de longa duração utilizadas em etiquetas RFID ativas
  • Coaching. Fornece seus serviços como mentor no que mais entende fazer
  • três o Que são

Entre estes anos, dom Fortunato continuou adquirindo terras como as fazendas São Borja e Valverde. Apesar do crescente atratividade do negócio imobiliário, Fortunato não se animava a tirar-se totalmente do negócio agrícola, o que se confirma com o episódio de que teu filho Mario foi bem como enviado para entender agronomia. Em 1952, falece dom Fortunato, deixando seu filho mais velho, Pedro, como figura paterna e cabeça de negócios. Contudo, o seu irmão Mario se tornou o seu suporte e suporte, e com ele a frente conseguiria a expansão e avanço dos negócios do clã familiar. Pedro Brescia, que assumiu o controle do grupo, com 31 anos de idade, e Mario se tornou teu braço direito com vinte e três anos recém-completados.

Apesar do impulso do negócio imobiliário, os irmãos procuraram algumas oportunidades de investimento e, entrando no negócio da pesca, pela aquisição de empresas de tecnologia de Alimentos, Costa do Mar e Indo Mar. Ademais, sua diversificação nos levou a elaborar bem como o negócio de mineração, aproveitando as pedreiras que herdaram de seu avô materno, entretanto que teu pai, dom Fortunato havia decidido fechar.

Decidiram reabrirlas, comprar várias outras e desenvolver Organização Mineira Patará. Porém, a sua pouca experiência no setor, e os levou a desalentarse de forma acelerada e fechar as pedreiras para concentrar-se no negócio imobiliário. Em 1963, Pedro lançou a urbanização de São Paulo sobre o assunto parte dos terrenos de sua posse, e insuficiente tempo depois seguiria a residencial Monterrico.

Ambos são atualmente zonas residenciais da Lima moderna. Em 1964, constituiu AESA, a primeira organização que se encarregaria dos negócios do grupo, e no ano seguinte, entrou para o grupo de acionistas da Rímac, um importante salto em teu plano de diversificar o grupo e aprender de outros empresários. No momento em que tudo parecia encaminhar-se de vento em popa, o poder político, de novo, tocou os negócios do grupo.

Depois da morte do fundador Fortunato Brescia Tassano, em 1952, a direção do grupo ficou nas mãos de seu filho primogênito, Pedro Brescia Cafferata, com o apoio do teu irmão Mario. As duas filhas do patriarca, Rosa e Ana Maria, a despeito de com perfil mais miúdo, bem como participavam pela tomada de decisões.